sábado, 26 de maio de 2012

Moussaka




Moussaka
 é um prato típico das Balcãs e do Médio Oriente. Baseia-se na utilização de beringelas. Apesar de fazer parte de todas as cozinhas da antiga região Otomana e de ter um nome árabe, no ocidente conhecemo-lo melhor através da receita grega.

Todas as versões se baseiam na beringela salteada, na utilização de tomate e de carne picada. A versão grega inclui camadas de beringela e carne, cobertas por molho bechamel e é gratinado no forno.

A moussaka turca: distingue-se por não ter camadas, ser preparada com beringela salteada, pimentos verdes, tomates, cebolas e carne picada.

No mundo Árabe, a moussaka é uma salada cozinhada de tomates e beringela, semelhante à caponata italiana.

Não é muito confecionado em Portugal, mas eu cozinho a moussaka á uns anos e á minha maneira.
A primeira vez que vi cozinhar moussaka, foi na televisão num programa de Carlos Capote. Recordo que era com batata frita.

Moussaka de arroz (4 doses)

300g de arroz
2 beringelas
300g de carne picada
100ml de vinho branco
Queijo ralado q.b.
Tomate maduro q.b.
1 cebola
Alho q.b.
2 gemas de ovo (para juntar ao bechamel)
Azeite q.b.
Sal q.b.
Pimenta preta q.b.
Manteiga q.b.
Bechamel q.b.


Comece por cortar as beringelas em rodelas, tempere-as com bastante sal e deixe-as descansar durante uma hora. Depois, passe-as por água fria, seque-as e frite-as em azeite, até estarem douradas. Deixe que escorram em papel absorvente.
Entretanto, faça um refogado com a cebola, o azeite, o alho. Quando este tiver a cebola dourada, mas sem queimar, junte o tomate migado e a carne picada. Tempere com o sal e a pimenta. Deixe cozinhar um pouco e junte o vinho. Deixe apurar. Tire do lume e reserve.
Coza o arroz em bastante água temperada se sal. Escorra o arroz e envolva com um pouco de manteiga.
Num tabuleiro que possa ir ao forno, coloque alternadamente camadas de arroz, carne, rodelas de beringela frita e bechamel (não esqueça de juntar no bechamel as gemas e poderá reforçar este com um pouco de noz moscada).

Finalize as camadas com molho bechamel. Polvilhe com o queijo ralado e leve a forno médio até estar a seu gosto.


domingo, 29 de abril de 2012

Pirão de milho




250 g de farinha de milho
1 l de água
Azeite q.b.
Sal (facultativo)

Ferva a água, à qual se junta um pouco de sal a gosto e um fio de azeite.
Entretanto, dissolva a farinha num pouco de água fria.
Adicione a farinha dissolvida à água que ferve e mexa muito bem para não
encaroçar. Se faltar farinha ou água, junte o que estiver em falta, porque as
quantidades variam consoante a qualidade da farinha.
Deixe cozer mexendo sempre e sirva com qualquer prato que tenha molho.
Em Angola, este prato não se tempera com sal, porque, normalmente, acompanha
peixe seco que é salgado.

Já sabia que ?
O milho é um dos alimentos mais nutritivos que existem, contendo quase todos os aminoácidos
conhecidos.
Contém um alto teor de carbo-hidratos, além de ser energético (cada 100 gramas de milho
possuem cerca de 100 calorias).

Possui vitaminas E, A e B1, além de sais minerais (fósforo, cálcio e potássio).



quinta-feira, 12 de abril de 2012

Arroz de grelos

Arroz de grelos (4 doses)

 


 
400g de arroz 
1 cebola 
Alho q.b.
Azeite q.b.
Grelos de nabo ou couve q.b.
Louro 
Sal q.b.
Pimenta preta

 

Faça um refogado com a cebola e o alho e o azeite.
Adicione a água (4 vezes o volume do arroz), tempere com sal, pimenta, louro e deixe levantar fervura.
Adicione os grelos já arranjados e deixe levantar fervura.
Junte o arroz. Mexa, tape e deixe cozinhar em lume brando. 

Nota: Tenha sempre um pouco de água quente para adicionar ao arroz se o quiser mais malandrinho.


terça-feira, 3 de abril de 2012

Arroz de cenoura e miolo de marisco (4 doses)




400g de arroz
150g de miolo de amêijoa (ou berbigão)
250g de miolo de camarão
1 cebola grandinha
4 cenouras
Óleo q.b. (ou azeite)
Picante a gosto
Açafrão q.b. (não obrigatório)
Coentros picados a gosto (ou salsa)
Água q.b.
Sal q.b.


Comece por fazer um refogado com óleo, cebola e cenoura. Não deixe a cebola fritar muito e junte a água necessária para o arroz. Quando começar a ferver, junte o arroz. Deixe levantar fervura e adicione o marisco assim como o sal, picante e o açafrão.
Deixe o arroz cozer a seu gosto e junte os coentros assim que tirar do lume o arroz.
Sirva quente.


Nota: A água que adicionará a este arroz, varia de gostar do arroz mais seco ou malandrinho.
Eu gosto dele bem malandrinho e por isso messo o arroz e junto quatro vezes a medida do arroz de água.



Dica: Pode não adicionar o açafrão ou pode mesmo substituir por concentrado de tomate que também fica muito bem. Poderá fazer com outros mariscos a seu gosto.
Este arroz faz-se rapidamente e é uma refeição bastante económica






quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Farinheiras

Farinheiras
2,5 kg de gorduras
Agua a ferver (eu junto um pouco de gordura a esta água e sal)
30g de colorau
15g de pimenta preta
5g de cravo da índia moído
1 cabeça de alho
3 kg de farinha de trigo sem fermento
Louro q.b.
Tripas de vaca (prontas a encher)
Sal q.b.

 

Corte as gorduras em bocados pequeninos e escalde com a água a ferver. Tempere com o alho pisado, e os outros temperos. Deixe arrefecer até ficar morno (para não cozer a farinha) e junte a farinha de modo a que fique uma massa branda. (se necessário junte mais água já morna)
Nesta altura normalmente provo a massa para poder rectificar os temperos á minha moda.
Encho as tripas (que já cortei com mais ou menos 20 centímetros e que já atei uma das extremidades) com a ajuda de uma enchedora e ato a outra extremidade da tripa. Tem de se tomar atenção para não encher muito a tripa porque rebentam. Lavo com água morna e vão para o fumeiro.

Nota: eu gosto também de adicionar um pouco de noz moscada e cominhos moídos.

sábado, 7 de janeiro de 2012

Galinha de Angola ao sal

Galinha de Angola ao sal

 

1 galinha de Angola (capota)
5 kg de sal marinho

 

Limpe a galinha, retire o pescoço, os miúdos e as pontas das asas.
Numa vasilha funda (que vá ao forno ) coloque uma folha de papel de alumínio de maneira a que a vasilha fique forrada e ainda sobre papel para fechar por cima.
Tape o fundo com uma boa camada de sal.
Coloque a galinha com o peito virado para baixo.
Verta mais sal por cima de maneira a galinha ficar toda coberta.
Dobre o papel de maneira a o preparado ficar bem fechado.
Leve ao forno a uma temperatura entre os 250 a 300º durante 1 hora e 15 minutos.
Tire a folha de alumínio e quebre o bloco de sal. 
A galinha estará dourada e aromatizada pelo iodo que se encontra no sal.
Acompanhe a seu gosto mas não esqueça uma boa salada.

Nota: há quem faça uma massa misturando farinha e sal a substituir o sal. Penso que fica melhor só com o sal e mais barato.