sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Salada Alentejana

Uma salada tradicional de todo o Alentejo apesar de a conectarem como sendo de Niza.
É uma salada mediterrânica fácil de confecionar.

Salada Alentejana
4 doses


Alface q.b. (utilizei uma mistura de alfaces)
Pepino q.b.
4 tomates
2 latas de atum
Filetes de anchova a gosto (utilizei 8)
Azeitonas pretas q.b.
1 cebola média cortada em rodelas finas
2 ovos cozidos
Azeite q.b.
Vinagre q.b.
Sal q.b.
Orégãos a gosto
Pimenta a gosto

Comece por limpar e cortar as alfaces a seu gosto.
Corte o pepino em rodelas finas.
Corte os tomates em oitavos.
Numa saladeira junte todos os vegetais, adicione o atum esfarelado e os filetes de anchova (que também poderá desfiar em pequenos filetes) e as azeitonas.
Entretanto junte os temperos: azeite, sal, pimenta, vinagre e os orégãos. (normalmente faço a mistura num frasco com tampa o qual tapo e agito bem antes de utilizar)
Verta o tempero na salada e envolva esta.

Corte os ovos descascados em quartos ou oitavos e reparta-os sobre a salada antes de servir.

Foto bay Mário Cerdeira





quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Tarte de tomate


Hoje vamos confecionar uma tarte de tomate simples mas apetitosa.


1 embalagem de massa folhada
4 tomates cortados ao meio e limpos de grainhas
Bacon q.b.
1 cebola
1 embalagem de cogumelos laminados
Queijo ralado a gosto
Azeite q.b.

Forre uma tarteira com a massa folhada, leve ao forno a uma temperatura de 200º por alguns minutos. (15 a 20 minutos)
Entretanto faça um refogado com o azeite, a cebola e adicione o bacon e os cogumelos. Tempere este refogado a seu gosto tomando atenção que o bacon normalmente já tem sal.
Retire a massa do forno e disponha os tomates sobre a massa. Recheie os tomates com o refogado de bacon e cogumelos, polvilhe com queijo ralado e leve ao forno a gratinar.


Nota: pode utilizar um recheio a seu gosto, mesmo um aproveitamento de carnes. Por vezes gosto de juntar ervas aromáticas como os orégãos.

Foto bay Mário Cerdeira


sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Filetes de sardinha /Fillets of sardines


A sardinha em Angola é de uma boa qualidade mas não é gorda o suficiente para se assar, além disso tem muita espinha. Por isso é normal o seu consumo ser feito pelos pobres. Na época colonial era muito consumida pela população branca em filetes.




Sardinhas frescas q.b.
Farinha q.b.
Óleo para fritar q.b.
Sal q.b.
Sumo de limão q.b.
Picante a gosto
Ovo q.b. (batido)


Comece por retirar as cabeças e as tripas das sardinhas. Depois de limpas, abrem-se bem ao meio e retira-se a espinha grande do meio. (chama-se “escalar” a este ato de retirar a espinha ao peixe) Com jeito, retire as espinhas pequeninas que ficam nas laterais. Lave as sardinhas e tempere-as com sumo de limão, alho, sal e picante a gosto. (eu utilizo pimenta preta) Deixe ficar algum tempo nesta marinada.
Quando chegar a hora de as fritar, passe as sardinhas por ovo e farinha.

Acompanhe com um arroz de tomate ou similar, mas tente não esquecer acompanhar também com uma boa salada.

Foto bay Mário Cerdeira

Fillets of sardines


The sardine in Angola is of a good quality but it is not fat enough to bake, in addition it has a lot of spine. That is why it is normal for their consumption to be made by the poor. In colonial times it was much consumed by the white population in fillets.


Fresh sardines (as needed)
Flour (as needed)
Frying oil (as needed)
Salt (as needed)
Lemon juice (as needed)
Spicy to taste
Egg (as needed). (shacked)


Begin by removing the heads and guts from the sardines. Once cleaned, open well in half and remove the large spine from the middle. (It is called "climbing" this act of removing the spine from the fish). Remove the tiny spines that are on the sides. Wash the sardines and season them with lemon juice, garlic, salt and spicy to taste. (I use black pepper) Let stand some time in this marinade.
When the time comes to fry them, dip the sardines in eggs and flour.

Accompany with a tomato rice or similar, but try not to forget to also accompany with a good salad.

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Salada de polvo com camarão/Octopus salad with shrimp

Doses: 4
Tempo de confecção: 20 minutos
Grau de dificuldade (de 1 a 3): 1

Ingredientes
1 kg de polvo cozido
800 g de camarão cozido
2 cebolas grandes
2 pimentos
2 tomates
Azeite q.b.
Vinagre q.b.
Sal q.b.
Salsa q.b.
Gindungo q.b. (ou outro picante)

Corte o polvo em pedaços pequenos, descasque o camarão, pique as cebolas, corte os pimentos e os tomates em pedaços pequenos.
Junte tudo num recipiente.
Tempere com azeite, vinagre, sal, e polvilhe com salsa picada e gindungo moído.

Deixe no frigorífico algum tempo antes de servir.




Octopus salad with shrimp

Doses: 4
Time: 20 minutes
Level of difficulty (from 1 to 3): 1

Ingredients

1 kg cooked powder
800 g cooked shrimp
2 large onions
2 peppers
2 tomatoes
Olive oil (as needed)
 Vinegar (as needed)
 Salt (as needed)
 Salsa (as needed)
 Gindungo (as needed) (Or other spicy)


Cut the octopus into small pieces, peel the shrimp, chop the onions, cut the peppers and tomatoes into small pieces.
Put everything in a container.
Season with olive oil, vinegar, salt, and sprinkle with chopped parsley and ground
Leave it in the refrigerator for some time before serving.

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Bife tártaro

800g de carne de vaca moída de alta qualidade (eu adiciono chouriço de carne)
4 gemas de ovo (opcional)
Sal q.b.
Pimenta preta a gosto

Nota: Como adiciono chouriço de carne também picado no bife, corto nos temperos


Comece por temperar a carne com sal, pimenta e envolva. (pode adicionar outros temperos a seu gosto)
Divida a carne em quatro bocados e molde em quatro bifes redondos. A carne tem de ser bem comprimida.
Coloque cada bife no prato de servir e pressione o centro com uma colher para fazer uma concavidade.
Coloque uma gema em cada centro.
Polvilhe com pimentas e ervas a seu gosto e sirva.
Acompanhe a seu gosto. Exemplo: salsa picada, pickles, cebola picada, maionese etc.
Pode também acompanhar com batatas fritas e salada.



Dicas: Pode servir os acompanhamentos do bife tártaro em pequenas tigelas separadas para cada convidado. Neste caso inclui a gema de ovo e não esqueça de providenciar colheres para aqueles que quiserem colocar a gema no bife.
Se não conhecer o suficiente os convidados e não sabe se têm sensibilidade ou alergia aos condimentos, servi-los em tigelas separadas é importante.
Sabe que os apreciadores e conhecedores do bife tártaro preferem usar carne de cavalo? Dizem que as origens deste bife datam aos guerreiros tártaros, que teriam comido carne de cavalo regularmente e a colocavam a carne por baixo das selas enquanto se deslocavam e assim esta se tornava mais tenra.
Pode adicionar anchova picada se desejar ao bife.  
Não aproveite quaisquer porções que não tenham sido comidas. Este não é um prato adequado para "sobras".
Pergunte sempre aos convidados se são alérgicos a alguns condimentos, apesar de adorarem o prato e estarem ansiosos por esse deleite raro que é o destaque da refeição. Algumas pessoas são alérgicas à pimenta. Troque esta por alho como tempero e torne o bife tártaro delicioso para eles.


Aviso: Comer alimentos crus ou mal cozidos pode coloca-lo em risco de doenças alimentares. Tenha muito cuidado com o preparo e evite a contaminação cruzada dos alimentos. Se, por qualquer razão não for servir o prato imediatamente após a confeção, coloque-o no frio, coberto (e sem a gema de ovo, que deve ser adicionada logo antes de servir). Porém, sirva assim que possível.

Foto bay Mário Cerdeira