quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Coscorões


Coscorões de massa folhada

Nunca lhe aconteceu ter de trabalhar na véspera de Natal até tarde, chegar a casa e ter de confecionar uma ceia para a sua família, ser quase meia noite e ainda estar na cozinha de volta dos fritos?
Pois a mim aconteceu durante vários anos.
Para me facilitar a vida comecei a inventar novos métodos de fazer alguns petiscos facilmente e rapidamente. Aí surgiram estes coscorões de massa folhada que eu comprava congelada.
Não quero que pensem que não sei confecionar os tradicionais coscorões. Por isso também aqui deixo a receita:

Coscorões de massa folhada com gengibre

Massa folhada q.b. (uso de compra)
Açúcar q.b.
Canela q.b.
Gengibre em pó q.b.
Óleo para fritar q.b.
Farinha de trigo q.b.


Amasse a massa folhada sobre uma superfície polvilhada de farinha.
Tenda a massa de maneira a ficar fininha com a ajuda de um rolo.
Corte retângulos e faça dois cortes a meio.
Frite em óleo. Deixe que escorram bem e passe estes por uma mistura de açúcar, canela em pó e gengibre.


Nota: Se notar que a massa está húmida quando for tender, polvilhe esta com farinha e amasse melhor. Também não é obrigatório juntar no açúcar com a canela, o gengibre, mas se o fizerem, de certeza vão gostar.


Coscorões tradicionais
500g de farinha 
3 ovos 
Raspa de laranja 
50g de açúcar 

50g de manteiga 

Aguardente q.b.

Água q.b.
Sal q.b.
Açúcar com canela q.b. (para polvilhar no final)
óleo q.b. (para fritar)


Misture bem o açúcar com a manteiga. Adicione os ovos, a aguardente, a farinha e o sal. Amasse muito bem. Adicione água se necessitar e amasse até obter uma massa lisa e elástica. Deixe repousar durante, pelo menos, uma hora. (costumo enrolar em película e guardar no frigorífico)
Tenda a massa com o auxílio do rolo e corte retângulos. Faça dois ou três cortes no meio. Frite em óleo e deixe escorrer em papel absorvente. Depois passe ou polvilhe com a mistura de açúcar e canela.
Foto bay Mário Cerdeira

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Sopa de castanhas

No Inverno uma sopa de castanhas é um aconchego à alma...

Sopa de castanhas (4 doses)

500g de castanhas peladas
1 cenoura
Alho francês (1/2 alho ou um pequeno)
0,5kg de lombardo migado
1 cebola
Azeite q.b.
Água q.b. (+ ou - 1 litro)
Pimenta preta q.b.
Sal q.b.


Comece por fazer um refogado com azeite e cebola. Não deixe alourar muito e adicione as castanhas, a cenoura cortada, o alho francês cortado e a couve lombarda migada. Tempere com sal e pimenta e saltei os ingredientes.
Retire a couve lombarda para uma vasilha e reserve.
Adicione aos restantes ingredientes a água necessária (pode já estar quente e se quiser, juntar na água um ou dois cubos de caldo de carne ou galinha) e deixe ao lume até todos os ingredientes estarem cozidos.
Triture a sopa com a ajuda da varinha. Retifique os temperos, junte a couve migada e está pronta a servir. (se gostar, pode adicionar um pouco de leite ou natas a este sopa)


Nota: Faço esta sopa muitas vezes utilizando castanhas congeladas e variando nos legumes.
Foto bay Mário Cerdeira

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Fricassé de polvo

Fricassé de polvo
(4 doses)


1kg de polvo
1 cebola grande
Alho q.b.
3 gemas de ovo
Azeite q.b.
Salsa picada q.b.
Sumo de limão a gosto
Pimenta preta a gosto
Sal q.b.


Coza o polvo em água com uma cebola. Há quem escalde primeiro o polvo para não ficar rijo. Depois de cozido verifique se precisa de sal e se necessitar tempere a seu gosto e deixe por mais um ou dois minutos no lume. Depois retire da água da cozedura e corte em bocados a seu gosto. Também há que lhe tire a pele.

Faça um refogado com a cebola, alho e o azeite, junte um pouco da água de cozer o polvo e deixe levantar fervura. Depois junte o polvo cortado a seu gosto.
Entretanto bata as gemas, junte a salsa picada, pimenta e o sumo de limão. Tire um pouco do caldo do refogado e envolva bem com as gemas. Verta na vasilha que tem o polvo. Tempere com sal (se precisar) e leve ao lume, para cozer as gemas não deixando ferver para não talhar o molho. (tomar atenção ao sal, pois o polvo tem tendência a ficar salgado)
Sirva polvilhado com mais um pouco de salsa picada.

Eu acompanho de várias maneiras. Tanto pode ser com um arroz branco como com um puré de batata ou mesmo batatas fritas. A escolha é sua.
Foto bay Mário Cerdeira

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Bolo de frutos secos, azeite e farinha integral

Num destes dias de frio e chuva como acontece normalmente em época de Natal, faça um bolo bem português e saboroso.

Bolo de frutos secos, azeite e farinha integral

250g de farinha integral (usei de centeio)
3 ovos
150g de açúcar (pode ser amarelo)
3 colheres (sopa) de mel
0,75 dl de azeite extra virgem
1 colher (chá) de fermento em pó
1 colher (sopa) de canela (pode adicionar a canela a seu gosto)
0,5 dl de leite
Frutos secos torrados a seu gosto (amêndoas, avelãs etc.)

Bata muito bem as gemas com o açúcar. Junte o mel, o azeite e continue a bater.
Adicione metade da farinha que já deve estar misturada com o fermento e a canela e bata muito bem. Adicione o leite e a restante farinha e volte a bater muito bem.
Adicione as claras previamente batidas em castelo e envolva na massa e vá polvilhando com os miolos de frutos secos delicadamente.
Leve ao forno numa forma de buraco untada com azeite a forno pré aquecido a uma temperatura de 180º.
Leva mais ou menos 30 minutos a cozer. Tomar em atenção que o tempo varia de forno para forno.

Desenforme ainda quente.


sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Brownies de chocolate

Na minha juventude conheci e frequentei a casa de uma família americana que tinha sempre á disposição ao lanche brownies de chocolate. Com a minha ida para Angola, perdi o contato com esta família mas ficaram as recordações.


Brownies de chocolate

1 chávena (chá) de açúcar
½ chávena (chá) de farinha de trigo sem fermento
2 colheres (sopa) manteiga
½ chávena de chocolate em pó sem açúcar
100g chocolate meio amargo
2 ovos
Nozes q.b. (eu misturei amêndoas)
Raspas de chocolate q.b.

Adicione os ovos, manteiga derretida e bata bem.
De seguida junte o açúcar, farinha de trigo, e o chocolate em pó e bata novamente.
Entretanto derreta o chocolate meio amargo e misture bem.
Por último adicione as nozes e envolva. Coloque a massa numa forma tamanho pequeno untada com manteiga e farinha ou forrada com papel antiaderente e polvilhe com as raspas de chocolate.
Leve a forno quente a cozer a uma temperatura de 180º durante 30 minutos.
Corte depois de frio.


Dica: As nozes não são obrigatórias, elas podem ser substituídas ou até mesmo retiradas da receita.

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Filhoses de cenoura

(24 FILHOSES + -)



750g de cenoura
400g de farinha
200g de açúcar
4 ovos
1 laranja
1 colher de sopa de fermento
Sal q.b.
Açúcar e canela q.b.
Óleo para fritar



Comece por cozer a cenoura descascada em água temperada com sal e uma casca de laranja.
Escorra a cenoura depois de cozida, retire a casca de laranja e faça um puré.
Misture ao puré de cenoura o açúcar, mecha, adicione a farinha e o fermento. Misture bem.
Depois de bem envolvida a massa, junte as gemas e um pouco de sumo de laranja e continue a bater.
Entretanto bata as claras em castelo e envolva na massa.
Aqueça o óleo e frite colheradas do preparado, virando-os até ficarem dourados e fritos. Retire as filhoses do óleo e escorra-as sobre papel absorvente.
Passe depois por uma mistura de açúcar e canela.
Estão prontas a servir na sua ceia de Natal e são uma delícia.

Nota: Se utilizar farinha com fermento, não precisa de adicionar mais fermento.

Também pode substituir a cenoura por abóbora que ficará igualmente delicioso.

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Bacalhau albardado em cebolada minhota

Bacalhau albardado é um prato típico de Portugal, em que os pedaços de bacalhau demolhado são fritos num polme ou numa massa de farinha levedada. É normalmente servido com salada, com arroz de feijão (ou outro). A diferença entre o bacalhau albardado e as pataniscas é que no bacalhau albardado este é separado em lascas ou cortado em pequenos bocados e passado no polme antes de fritar. Este prato é parecido com a preparação basca chamada fritada de bacalhau.
Em Águeda o bacalhau albardado é acompanhado de puré de batata com um molho de cebola refogada em azeite e gemas de ovos, guarnecido com salsa picada. 
No norte (entre Douro Litoral e Minho) é muito normal este bacalhau aparecer como petisco ou uma bela refeição.
Pode ser confecionado cru ou cozido. Eu prefiro cru.
Aprendi a fazer o bacalhau albardado de duas maneiras diferentes:
A minha tia fazia uma massa leveda com a qual envolvia as tiras de bacalhau e deixava fritar. Esta massa era vertida diretamente numa pequena frigideira que era colocada num lume brando e quando a massa começava a cozer então colocava as tiras de bacalhau e enrolava este na massa até ficar frito.
O da minha avó era mais simples. Simplesmente passava os bocados de bacalhau pelo polme e fritava.


Bacalhau albardado em cebolada minhota
4 doses

4 lombos de bacalhau demolhado
4 cebolas médias cortadas em rodelas
Alho a gosto
Louro q.b.
Colorau q.b.
Pimenta preta q.b.
2 ou 3 colheres (sopa) de vinagre
1 dl de leite
Azeite q.b.
óleo q.b. (para fritar o bacalhau)
Farinha q.b.
1 ovo
2 colheres (sopa) de leite ou de água

Comece por cortar o bacalhau a seu gosto (em filetes, tiras etc.) e mergulhe este durante algum tempo em leite temperado com alho, pimenta. (se o bacalhau estiver muito demolhado poderá necessitar de um pouco de sal)
Entretanto faça um polme dissolvendo a farinha no leite e no ovo. (pode temperar esta com um pouco de alho em pó, mas não é obrigatório)
Passe o bacalhau pelo polme e frite em óleo como faz normalmente com os filetes.
Deixe escorrer em papel absorvente depois de fritos.
Faça um refogado com azeite, a cebola cortada em rodelas, alho, louro, colorau, e pimenta mas não deixe fritar demais. Por último regue com o vinagre e deixe levantar fervura.
Sirva o bacalhau acompanhado de batatas fritas regado com a cebolada.


Bom apetite.
Foto bay Mário Cerdeira

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Amêijoas à minha moda

O Natal está perto.
Porque não servir umas belas amêijoas como entrada numa refeição mais elaborada.


Amêijoas à minha moda (4 doses)



2 Kg de amêijoas
Azeite q.b.
1 cebola
Alho q.b.
Coentros a gosto
1 limão  
Sal q.b.
Pimenta preta q.b.

Comece por deixar as amêijoas de molho em água com sal durante algumas horas. (convém que seja em lugar fresco)
Escorra-as e passe-as por águas para lavar, antes de as cozinhar.
Corte a cebola e o alho às rodelas.
Faça um refogado com a cebola, o alho e o azeite mas não deixe alourar.
Junte então as amêijoas e tape.
Vá virando as amêijoas para que todas recebam o mesmo calor.
Quando estiverem abertas retire-as do lume
e tempere com pimenta, sumo de limão e coentros picados.



Nota: se as amêijoas forem frescas e estiveram em água e sal, não precisará de as temperar com sal. Mas se forem congeladas, convém verificar o molho, por que poderão precisar de uma pitada de sal antes de as retirar do lume.


Fotos bay Mário Cerdeira

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Fidalguinhos de Braga

Os Fidalguinhos de Braga:
Fazem parte da doçaria tradicional minhota.
São uns biscoitos tradicionais de Braga que se assemelham a duas pernas cruzadas, e têm origem numa sátira aos nobres que não tinham de se esforçar para atingir o que quer que fosse e passavam a vida de perna cruzada.
Estão sempre presentes nas festas de São João que se realizam em Junho e são presença obrigatória nas mesas da Páscoa.
Não vá a Braga, para comer estes deliciosos biscoitos, faça você mesma e surpreenda a sua família e amigos.



20 doses

150g de manteiga á temperatura ambiente
150g de açúcar
1 ovo
2 gemas
350g de farinha
1 colher (chá) de canela
Açúcar misturado com canela a gosto q.b.


Misture muito bem a manteiga com o açúcar, o ovo e as gemas.
Junte a farinha e a canela e envolva até obter uma massa lisa e homogénea.
Deixe descansar a massa algum tempo envolvida em pelicula no frigorífico. (deixei meia hora, mas pode deixar mais tempo)
Forme pequenas tranças e coloque-as num tabuleiro forrado com papel anti aderente. (ficam normalmente mais ou menos com 10 cm de comprimento)
Polvilhe-as com açúcar misturado com canela e leve-as ao forno a cozer a uma temperatura de 180º.

Nota: não é obrigatório deixar a massa a descansar. No entanto moldará melhor os biscoitos se a massa estiver mais fria do que a temperatura ambiente.

Também há quem não polvilhe os biscoitos antes de irem ao forno e também poderá juntar à massa casca de limão ralada.



sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Perca do nilo no forno

Cozinhar peixe no forno é uma maneira fácil e saborosa de apresentar uma bela refeição aos seus amigos e familiares.

Tenho por norma cozinhar qualquer peixe no forno e também juntar-lhe os mais variados ingredientes.

Desta vez cozinhei umas postas de perca do nilo com legumes (alguns são frutos) e batatas.

Comecei por temperar algum tempinho antes, o peixe com sal.

Depois como podem ver pela imagem (desculpem lá a má foto, não tenho mesmo jeito para a fotografia) coloquei o peixe no tabuleiro acompanhado das batatas, tomate, pimentos verdes e vermelhos, cebola, alho e louro. Por fim polvilhei com mais uma pitada de alho em pó, sal e reguei com um pouco de azeite. Foi só levar ao forno a uma temperatura entre os 180º e os 200º.

Vos garanto que ficou uma delícia. Agora aproveitem esta receita para lhe juntarem um pouco da vossa imaginação e fazerem um peixe no forno melhor que este.


Nota: também junto (quando tenho em casa) normalmente ao peixe abobora cortadinha. Poderá ser curgete, abobora manteiga, beringela etc.

Bom apetite…